sábado, 11 de março de 2006

Encantoado

Num canto, canto seu encanto.
Noutro canto, canto e canto.
Recanto, com meu canto bem no canto.
Mas o encanto, canta, outro canto.

No meu canto, canto o desencanto.
O que encanta, encantos, noutros cantos,
Que cantam canto pro meu canto,
O que me desencanta, pois não são meu encanto.

Volto pro meu canto, sem canto,
Atrás de um novo encanto.
Canto encantos aos quatro cantos,
Um encanto, dois encantos..., cinco encantos..., DEZencanto!

De Tioburuno, Brasília, 16/06/2001

2 comentários:

José Cláudio Bruno disse...

Joana, fiquei muito lisonjeado por você ter publicado no seu Blog o meu modesto versinho.
Continuo encatoado...
Um beijinho prá você!
Bruno, José Cláudio Bruno - o Tioburuno.
www.geocities.com/tioburuno
www.geocities.com/curriculumbruno
www.geocities.com/piscinainfinita

Blogger do TioBuruno disse...

Joana.
Por favor, APAGUE meu comentário anterior pois meus dados de identificação foram modificados conforme abaixo:

Fiquei lisonjeado pela publicação no seu Blog do meu verso.

José Cláudio Bruno
TioBuruno

http://www.piscinainfinita.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=57&Itemid=85